Atendimento a gestante imigrante e refugiada em maternidade na cidade de São Paulo

Immigrant care and refugee maternity managing in São Paulo

  • Angélica Cristina Rodrigues UNISANTA
  • José Carlos Lopes da Silva Junior UNISANTA
  • Patrícia Cristina Vasquez de Souza Gorisch UNISANTA
Palabras clave: Refugiados, Imigrantes, Sistema Único de Saúde, Gestantes, Refugees, Immigrants, Unified Health System, Pregnant women

Resumen

Em 2018, o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR, 2019) informou deslocamento forçado de 70,8 milhões de pessoas, motivados por guerras, perseguições e conflitos, representado o dobro de deslocados em comparação a 20 anos. Mulheres são consideradas população vulnerável nesses deslocamentos e, quando gestantes, os medos e desafios são maiores. A Região Sudeste, entre 2011 e 2018 recebeu 55.1% dos imigrantes, sendo 41.5% no Estado de São Paulo (Cavalcanti, 2019), e segundo dados da Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, o estado tem o maior número de solicitantes de refúgio. Este artigo objetiva avaliar estratégias de atendimento as mulheres gestantes imigrantes na cidade de São Paulo, melhorias no acolhimento, atendimento e encaminhamento de demandas visando a garantia de direitos de acesso a serviços de saúde conforme Constituição Federal; conflitos e desrespeito em relação legislação trabalhista também serão abordados.

 

In 2018, the United Nations High Commissioner for Refugees (UNHCR, 2019) reported forced displacement of 70.8 million people, motivated by war, persecution and conflict, representing twice as many displaced persons as compared to 20 years. Women are considered vulnerable population in these displacements and, when pregnant, the fears and challenges are bigger. Between 2011 and 2018, the Southeast Brazil, received 55.1% of immigrants, 41.5% in the State of São Paulo (Cavalcanti, 2019), and according to data from Secretary State of Justice, the state has the largest number of refuge applicants. This article aims to evaluate strategies of pregnant care immigrants in the city of São Paulo, improvements in reception, attendance and referral of demands aiming at guaranteeing rights to access to health services according to the Federal Constitution; conflicts and disrespect regarding labor legislation will also be addressed.

Citas

• Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (2019). Global Trends Forced Displacemnet in 2018. Tomado em: www.unhcr.org/5c6fb2d04. Acesso em 12.09.19.

• AVELLANEDA YAJAHUANCA, R. S. A experiência da gravidez, parto e pós-parto das imigrantes bolivianas e seus desencontros na cidade de São Paulo. Tese de Doutorado – Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, 2015

• CAVALCANTI, L; OLIVEIRA, T.; MACEDO, M., Migrações e Mercado de Trabalho no Brasil. Relatório Anual 2018. Série Migrações. Observatório das Migrações Internacionais; Ministério do Trabalho/ Conselho Nacional de Imigração e Coordenação Geral de Imigração. Brasília, DF: OBMigra, 2018

• CAVALCANTI, L; OLIVEIRA, T; MACÊDO, M; PEREDA, L. Resumo Executivo. Imigração e Refúgio no Brasil. A inserção do imigrante, solicitante de refúgio e refugiado no mercado de trabalho formal. Observatório das Migrações Internacionais; Ministério da Justiça e Segurança pública / Conselho Nacional de Imigração e Cordenação Geral de Imigração Laboral. Brasília, DF: OBMigra 2019

• ____Constituição da República Federativa do Brasil (1988). Tomado em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em 12.09.19

• Figura 1 – UNHCR. (2019). Global Trends Forced Displacemnet in 2018. Tomado em: www.unhcr.org/5c6fb2d04, p. 6

• Figuras 2 e 3 – https://ibge.gov.br/estatisticas/sociais/populacao/9173-pesquisa-nacional-por-amostra-de-domicilios-continua-trimestral.html?t=series-historicas. Acesso em 12.09.19

• Governo do Estado de São Paulo. (2018). Secretaria Estadual de Saúde. Coordenadoria de Controle de Doenças. Vigilância em Saúde: Imigrantes e Refugiados. Tomado em : http://www.saude.sp.gov.br/coordenadoria-de-controle-de-doencas/homepage/destaques/vigilancia-em-saude-imigrantes-e-refugiados. Acesso em 12.09.19.

• Governo do Estado de São Paulo (2013). Secretaria de Estado da Saúde – Humanização – Parto e nascimento. Tomado em: http://www.saude.sp.gov.br/humanizacao/areas-tematicas/parto-e-nascimento. Acesso em 12.09.19

• LEMOS, B.M. New in Town (2016). Duarte Pacheco Pereira: o navegador misterioso que descobriu o Brasil. Tomado em: https://nit.pt/coolt/05-20-2016-a-confissao-do-navegador-falamos- com o autor-do-livro-duarte-nuno-braga. Acesso em 13.09.19.

• Ministério da Justiça e Segurança Pública (2019). Imigração Venezuela/Brasil. Tomado em: http://www.pf.gov.br/servicos-pf/imigracao/apresentcao-policia-federal-ate-abril-de-2019.pdf/view. Acesso em 15.09.19

• Ministério da Justiça e Segurança Pública (2019). Brasil registra mais de 700 mil migrantes entre 2010 e 2018. Tomado em: https://justica.gov.br/news/collective-nitf-content-1566502830.29. Acesso em 05.10.2019

• Ministério Público Federal (2017). Migrantes no Brasil: PFDC destaca nova publicação de resolução que autoriza residência temporária no País. Tomado em: http://pfdc.pgr.mpf.mp.br/informativos/edicoes-2017/marco/migrantes-no-brasil-pfdc-destaca-nova-publicacao-de-resolucao-que-autoriza-residencia-temporaria-no-pais. Acesso em 20.09.19

• Ministério da Saúde (2000). Programa Humanização do Parto. Tomado em: bvsms.saude.gov.br. Acesso em 20.09.19

• Ministério da Saúde. Sistema Único de Saúde: estrutura, princípios e como funciona. Tomado em: http://www.saude.gov.br/sistema-unico-de-saude. Acesso em 20.09.19

• Organização Internacional do Trabalho (1934). C003 - Convenção relativa ao Emprego de Mulheres antes e depois do parto (Proteção à Maternidade). Tomado em: https://www.ilo.org/brasilia/convencoes/lang--pt/index.htm. Acesso em 23.09.19

• Organização Internacional do Trabalho (1965). C103 – Amparo à Maternidade (Revista). Tomado em: https://www.ilo.org/brasilia/convencoes/WCMS_235193/lang--pt/index.htm. Acesso em 23.09.19

• Organización Internacional del Trabajo (2000). C183 – Conenio sobre la protección de la maternidad. Tomado em: https://www.ilo.org/dyn/normlex/es/f?p=NORMLEXPUB:12100:0::NO::P12100_INSTRUMENT_ID:312328. Acesso em 23.09.19

• Organização Mundial da Saúde. Constituição da Organização Mundial da Saúde. Documentos básicos, suplemento da 45ª edição, outubro de 2006. Disponível em espanhol em: http:www.who.int/governance/eb/who_contitution_sp.pdf. Acesso em 21.09.19

• PAULO, P.P.(2016). Número de refugiadas grávidas em São Paulo cresceu 57% em 2016, diz estudo. Tomado em: https://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/numero-de-refugiadas-gravidas-em-sao-paulo-cresceu-57-em-2016-diz-estudo.ghtml. Acesso em 12.09.19

• Secretaria Estadual de Saúde. Vigilância em saúde. Tomado em: https://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/saude/vigilancia_em_saude/. Acesso em 15.09.19

• Secretaria Geral das Relações Exteriores (2005). Acordo Brasil/Bolívia sobre regularização Migratória. Tomado em: http://www.mp.go.gov.br/portalweb/hp/41/docs/acordo_brasil-olivia_-_regularizacao_migratoria.pdf. Acesso em 28.09.19

• Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania(2016): Política Municipal para a População Imigrante. Tomado em: https://legisweb.com.br/legislacao/?id=325960. Acesso em 15.08.2019

• Secretaria Nacional de Justiça (2017). Refúgio em números 3O. Edição. Tomado em: https://www.justica.gov.br/seus-direitos/refugio/anexos/refasgio-em-nasmeros_1104.pdf. Acesso em 15.09.19

• Tabela 1 – Pacto Mínimo. http://www.saude.sp.gov.br/humanizacao/areas-tematicas/parto-e-nascimento. Acesso em 15.09.19

• Taylor C. The politics of recongnition. In: Gutmann, editor. Multiculturalism and the politics of recognition. Princeton: Princeton University Press; 1992, p. 25-73

Publicado
2020-05-30
Cómo citar
Rodrigues, A. C., Lopes da Silva Junior, J. C., & Vasquez de Souza Gorisch, P. C. (2020). Atendimento a gestante imigrante e refugiada em maternidade na cidade de São Paulo. Revista Derecho Y Salud, (4), 87-97. https://doi.org/10.37767/2591-3476(2020)07
Sección
Estudios Especiales