Ameaças da judicialização da saúde à integridade do sistema de saúde segundo a teoria dos sistemas sociais de Niklas Luhmann: uma análise a partir dos dados do Estado do Rio Grande do Sul em 2018

Threats of the judicialization of health to the integrity of the health system according to the theory of the social systems of Niklas Luhmann: an analysis from the data of the State of Rio Grande do Sul in 2018

  • Tarsila Rorato Crusius UniRitter
  • Mártin Perius Haeberlin UniRitter
Palabras clave: Teoria General de los Sistemas Sociales de Niklas Luhmann, Derecho a la Salud, Judicialización Sanitaria, Sistema de la Salud, Teoria Geral dos Sistemas Sociais de Niklas Luhmann, Direito à Saúde, Judicialização em Saúde, Sistema da Saúde, Niklas Luhmann General Theory of Social Systems, Right to Health, Health Judicialization, Health System

Resumen

El estudio busca comprender cómo la judicialización puede comprometer la integridad del sistema de la salud, desde la perspectiva de la Teoría General de los Sistemas Sociales de Niklas Luhmann. Para esto, primero busca saber cómo las decisiones judiciales actúan como irritaciones para el sistema de la salud. Despues, analiza el impacto de estas decisiones en el sistema, basándose en datos de la judicialización en Rio Grande do Sul, en 2018. Finalmente, analiza los riesgos para la integridad del sistema de salud representado por la judicialización, así como las respuestas del sistema político brasileño. Se presume que las respuestas del sistema de la salud a las amenazas planteadas por la judicialización dependen de las respuestas de otros sistemas sociales. La metodología es exploratoria, con investigación bibliográfica. Se concluye que la capacidad de respuesta de los sistemas sociales a estas irritaciones definirá la posibilidad de mantener su integridad y diferenciación.

 

O estudo busca compreender como a judicialização pode comprometer a integridade do sistema da saúde na perspectiva da Teoria Geral dos Sistemas Sociais de Niklas Luhmann. Para isso, primeiramente busca conhecer como decisões judiciais atuam como irritações ao sistema da saúde. Em um segundo momento, analisa o impacto destas decisões no sistema, a partir dos dados da judicialização em saúde no Estado do Rio Grande do Sul, em 2018. Por fim analisa os riscos à integridade do sistema da saúde representados pela judicialização, bem como as respostas estruturadas pelo sistema político brasileiro. Parte-se da hipótese de que as respostas do sistema da saúde às ameaças representadas pela judicialização da saúde dependem das respostas de outros sistemas sociais. A metodologia é de caráter exploratório, com realização de pesquisa bibliográfica. Conclui-se que a capacidade de resposta dos sistemas sociais a estas irritações definirá a possibilidade de manutenção de sua integridade e diferenciação.

 

This study seeks to understand how judicialization may compromise the integrity of the health system from Niklas Luhmann’s General Theory of Social Systems perspective. For this, it first seeks to know how judicial decisions act as irritations to the health system. Secondly, it analyzes the impact of these decisions on the system, based on data from health judicialization in the state of Rio Grande do Sul, in 2018. Finally, it analyzes the risks to the integrity of the health system represented by judicialization, as well as the responses structured by the Brazilian political system. It is hypothesized that health system responses to threats posed by judicialization depend on responses from other social systems. The methodology is exploratory, with bibliographical research. It is concluded that the responsiveness of social systems to these irritations will define the possibility of maintaining their integrity and differentiation.

Citas

• BRASIL. Supremo Tribunal Federal (2019): Recurso Extraordinário 657718. Relator Min. Marco Aurélio, Julgamento em: 23 Mai. 2019.

• BUÍSSA, Leonardo; BEVILACQUA, Lucas; MOREIRA, Fernando Henrique Barbosa Borges (2018): “Impactos Orçamentários da Judicialização das Políticas Públicas de Saúde”, em SANTOS, Alethele de Oliveira; LOPES, Luciana Tolêdo: Coletânea direito à saúde: dilemas do fenômeno da judicialização da saúde, CONASS, Brasília – DF, pp. 26-50.

• CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA – CNJ (2019): Judicialização da Saúde no Brasil: perfil das demandas, causas e propostas de solução, CNJ, Brasília.

• CORSI, Giancarlo (2015): Salute e malattia nella teoria dei sistemi. A partire da Niklas Luhmann, Franco Angeli, Milão.

• GEBRAN NETO, João Pedro (2014): Direito à Saúde – Direito constitucional à saúde e suas molduras jurídicas e fáticas. Disponível em: https://www.conass.org.br/consensus/wp-content/uploads/2015/04/Artigo-direito-a-saude.pdf, acesso em: 10.06.2019.

• LIMA, Fernando Rister de Sousa; FINCO, Matteo (2019): “Há Limite Econômico para a Intervenção do Judiciário na Saúde Pública?”, em RBSD – Revista Brasileira de Sociologia do Direito, Vol. 6, Nro. 1, pp. 27-41.

• LUCENA, Clarissa Santos (2008): “Perspectivas Autopoiéticas para a Função Social dos Contratos” em TUTIKIAN, Cristiano: Olhares sobre o Público e o Privado, EDIPUCRS, Porto Alegre.

• LUHMANN, Niklas (2000): “O Paradoxo dos Direitos Humanos e Três Formas de seu Desdobramento”, em Themis, Vol. 3, Nro. 1, Fortaleza, pp. 153-161.

• LUHMANN. Niklas (2016): Sistemas Sociais: esboço de uma teoria geral. Vozes, São Paulo.

• MARTINI, Sandra Regina (2015): “Sistema de Saúde e Transformação Social”, em MARTINI, Sandra Regina, Saúde, Direito e Transformação Social: um Estudo sobre o direito à saúde no Rio Grande do Sul. Livraria do Advogado Editora, Porto Alegre.

• NAUNDORF, Bruno; CARLI, Patrícia de; GOULART, Bárbara (2018): “O Estado do Rio Grande do Sul e os Impactos da Judicialização da Saúde na Gestão Pública”, em SANTOS, Alethele de Oliveira; LOPES, Luciana Tolêdo: Coletânea direito à saúde: dilemas do fenômeno da judicialização da saúde, CONASS, Brasília – DF, pp. 208-217.

• NEVES, Rômulo Figueira (2005): Acoplamento Estrutural, Fechamento Operacional e Processos Sobrecomunicativos na Teoria dos Sistemas Sociais de Niklas Luhmann. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo.

• SCHWARTZ, Germano (2018a): As Constituições Estão Mortas? Momentos Constituintes e Comunicações Constitucionalizantes dos Novos Movimentos Sociais do Século XXI. Lumen Juris, Rio de Janeiro.

• SCHWARTZ, Germano (2018b): “Lo Humano y los Humanos de los Dereches Humanos. Animales, Pacha Mama y Alta Tecnología”, em Economía y Política 5(I), pp. 113-139.

• SCHULZE, Clenio Jair (2019): STF, Registro na Anvisa e Judicialização da Saúde. Tomado de: https://emporiododireito.com.br/leitura/stf-registro-na-anvisa-e-judicializacao-da-saude, acesso em: 11/06/2019.

• ZALAZAR, Claudia; MARTINI, Sandra Regina (2017): Sociología, Metodología, Derecho y Salud em la Sociedad Compleja, Advocatus, Córdoba.

Publicado
2020-05-30
Cómo citar
Rorato Crusius, T., & Perius Haeberlin, M. (2020). Ameaças da judicialização da saúde à integridade do sistema de saúde segundo a teoria dos sistemas sociais de Niklas Luhmann: uma análise a partir dos dados do Estado do Rio Grande do Sul em 2018. Revista Derecho Y Salud, (4), 148-157. https://doi.org/10.37767/2591-3476(2020)13
Sección
Estudios Especiales